PERIPÉCIAS DE UMA MENTE INSANA

Eu sei que esse é só mais blog, dentre milhares que existem por aí. Com certeza ele não é o mais interessante, muito menos o mais bem feito e bem escrito. Eu sei também que ele é escrito por uma pessoa comum, como milhões que estão espalhadas nesse planeta. Sinceramente, não vejo nenhum motivo forte que possa convencê-lo a ler esse blog. Talvez quando eu descobrir, eu te conto.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Prometo não falar mais de mim.

São tantos os assuntos que passam dentro de mim durante cada segundo do meu dia, que até escrever aqui fica difícil. Sim, porque tamanha a variedade de situações e conexões cerebrais, os neurônios esgotam-se rapidamente. Eles ficam tão, mas tão carregados, que as sinapses já nem se apresentam mais: invadem o pensamento, se tornam donatárias de um lote do cérebro e ali se instalam. Tudo isso é claro, numa fração de segundo. Não sei especificar o tempo em que os pensamentos vem e voltam, muito menos consigo descrever o motivo para que eles ocorram. O fato é que por pensar em tantas coisas em tão pouco tempo, fica difícil eleger o assunto mais importante para ser abordado aqui. E acabo por não tratar de nada.

Então... (ficou difícil de entender o parágrafo aí de cima né? concordo, as vezes minha mente é tão abstrata que fica trabalhoso retratar mesmo. Mas eu juro que sou normal! :P) decidi que por tempo indeterminado escreverei apenas banalidades no meu blog. Coisas do tipo o que fiz na semana, de legal :D ou que gostaria muito de ter feito ou que eu pensei, repensei e guardei a essência do 'teto' haha.

É imprescindível que o ser humano fique em contato com a arte, e isso deveria ser algo vital. Desde que a sociedade começou a se desenvolver, a arte foi uma das primeiras manifestações do homem. O período Neolítico e sua arte rupestre, provam que o homem já manifestava concretamente - mesmo que de maneira rudimentar - a sua imaginação e o registro de suas atividades comuns. Sou convicta de que criar seja a habilidade mais sublime e perfeita que nós possuímos. Quando se está usando a criatividade, são postas à prova as nossas mais secretas emoções, que só são freadas pelo próprio preconceito. Use e abuse frequentemente dessa ferramenta maravilhosa, e permaneça em maior contato possível com a arte e os benefícios que ela proporciona.

Dicas de coisas, momentos, situações, debates e conversas boas e garantidas:





Não ponho o trailer por acreditar que os melhores filmes são aqueles que não se sabe muito à respeito, escolhe-se meio por acaso e que acabam surpreendendo seus sentidos. Inimigos Públicos parece um filme simples. Ambientado em 1933, o filme retrata a vida do inimigo n° 1 dos Estados Unidos, que ganha a vida assaltando bancos e cometendo crimes interestaduais. O enredo parece bobinho, mas o filme é de um bom gosto supremo. Com efeitos especiais perfeitos e envolventes e com Johnny Depp no papel principal, atuando com maestria e representando um verdadeiro anti herói idolatrado pelo público. Ao perceber certas sutilezas, o enredo bobinho torna-se uma história interessante, com direito a um amor impossível, muita ação e uma sensação de que o valor do ingresso valeu a pena.


Tenho uma outra dica, que foi muito indicada por um amigo, esse que realmente sabe das coisas.






Comecei a ler faz pouco tempo. Na verdade, apenas passei do prefácio umas 22 páginas. Mas já deu pra perceber que coisas boas e loucas me esperam! Tomara que eu curta tanto quanta tanta gente já curtiu. Talvez eu comente sobre as partes mais legais.

Por agora é só, vou dormir tarde de novo.

3 comentários:

Diogo Diarone disse...

Ouço falarem direto sobre esse filme. Ddizem ser bom mesmo.

Faz tanto tempo que não vejo um filme que me prenda atenção e me deixe ansioso ao mesmo tempo.
O utimo filme que vi no cinema foi Benjamim Buttom, e era fodastico. Mas tbm te confesso que não tenho saco de procurar coisas sobre os filmes, foi o caso de amor e idolatria a MATRIX, tava afim de ver um filme, fui ao centro euqando vi estava sentadinho na poltrona do antigo cinema da Rua da Praia. Sai de la exitadissimo com as cenas de ação. Hoje sou viciado em MATRIX.

rootsonE disse...

bah certo! é engraçado como certos filmes (e músicas, livros, situações...) parecem nos hipnotizar né Di? têm coisas na vida que a gente nem imagina como foi parar lá, mas está lá. Parece até que nasceu com a gente e fica adormecida até a hora que transborda dentro de nós. Na tarde do antigo cinema da Rua da Praia, um filme te escolheu... ;)

darsh. disse...

esperei demais por esse filme e me desapontei um pouco, mas ainda assim gostei :)

Loading...