PERIPÉCIAS DE UMA MENTE INSANA

Eu sei que esse é só mais blog, dentre milhares que existem por aí. Com certeza ele não é o mais interessante, muito menos o mais bem feito e bem escrito. Eu sei também que ele é escrito por uma pessoa comum, como milhões que estão espalhadas nesse planeta. Sinceramente, não vejo nenhum motivo forte que possa convencê-lo a ler esse blog. Talvez quando eu descobrir, eu te conto.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009


Enquanto isso no Senado... o bicho pega! O único e ridículo consolo é ser engraçado paaacas assistir aquela tal Tv Senado. Ok, ok, confesso que me sinto meio estranha por assistir Tv Senado, ms é só umas olhadinhas rápidas e... tchãrãn! Gargalhadas garantidas! Juro! É só ter uma boa dose de bom humor e pouquíssimo sentimento de indiganção. Ok, ok, confesso 2: tá cada vez mais difícil não se indignar.

Simon mete o pau no Sarney - oralmente -; Collor tem a cara de pau de alegar que Sarney está sendo uma vítima da mídia, assim como ele ( ãn? Como assim? Collor no Senado? Vítima da mídia? hahaha aaah sim! Estamos no Brasil! ). Fernado Collor deixa claro que o Senado não irá 'se agachar' para a mídia, esta que já está metendo o pau há mais tempo, nesse bacanau todo. Agora, acompanhe comigo as palavras daquele que já foi chamado de ' caçador de marajás ' na sua campanha eleitoral e que após dois anos de mandato sofreu o primeiro impeachment, naquela que foi a primeira eleição direta do país. Ân? oO' ( Brasil, Brasil...tsc,tsc,tsc onde mais seria?) :

- "Sei o que é isso, porque por isso passei, só que em maior escala. Sei como essas coisas funcionam e como isso tudo é feito, tudo é forjado. Sei como tudo isso nasce, desabrocha e sei a quem interessa que o Senado retire daquela cadeira o presidente que todos nós elegemos”.

Tudo bem que todos concordamos com o poder massivo e influente da mídia, sobre a população. Mas dai a afirmar que tudo 'é forjado' é ignorar e desrespeitar o poder de uma Nação. Logo após, ele fala em ' o presidente que todos nós elegemos ' ? Nós quem?

Por aí é possível se ter uma ideia em que pé as coisas estão. Collor fora da casinha - e eu até agora sem acreditar que ele realmente tenha sido eleito senador - Simon tentando argumentar e ficando com a moral abaixo do c.u do cachorro, Renan Calheiros (quê?? ah não! Eu lembro desse carinha... não teria sido o último presidente do Senado que teve o mandato quaaaase cassado e que só não se cumpriu a justiça por que estamos no Brasil?) metendo o dedo na ferida do Simon, ao falar que o esporte dele era falar mal do Sarney, e afirmar que ele queria ser o candidato à vice de Tancredo Neves pelo PMDB, ainda na transição ditadura-democracia, e não tinha conseguido. Literalmente expôs uma mágoazinha do Simon. Aliás, mágoazinha inha não deve ser né, afinal, pelas palavras de Calheiros, Simon foi apenas rejeitado à ser vice. Ele poderia ter sido DE FATO o presidente da República não fosse a preferência do partido por Sarney , visto que Tancredo morreu antes de tomar posse, e essa foi transferida para José Sarney (talvez alguns lembrem dessa época... ããnn, velhos! :P haha).

O que mais faltava acontecer? Claaaaro, ao menos uma pontinha para a estrela principal da 'farra'. José Sarney, ao ser indagado pela repórter 'se vai renunciar', responde apenas com um arrastado 'nuuuunca penseeeiii', ao melhor estilo baiano. Em seguida entra o repórter do Jornal da Globo ( O Eraldo, aquele que é negro. Aliás, acho que é o único apresentador negro e sério da tv brasileira? exclua portanto Netinho e o 'Domingo da gente' asuiahsiass) classificando Sarney como uma raposa velha do senado.

E o Lula lá? Figurinha repaginada, o nosso excelentíssimo Presidente da República, além de ficar lado a lado com seu arqui-rival Fernando Collor no Senado hoje, pregava verdadeira ojeriza ao atual presidente da República de 1985, ontem. Na época em que Sarney assumiu a presidência, o Lula metalúrgico era aquele Ser grotesco, cheio de pelos pra fora da camisa e barba por fazer, berrando em plenos pulmões, falando em revolução. Hoje, o Lula light não se conforma que a vida do seu mais novo (ou antigo?) amigo, seja exposta ao público, como se ele fosse uma pessoa qualquer. E eu que pensava que justamente a vida de pessoas como ele é que deveriam ser expostas? Devo estar com ideias muito fora de contexto mesmo!

A mídia pegando no pé de Sarney, Collor chamando o povo de troxa, Simon com sua vida sentimental exposta ao público, Lula tirando as dores da raposa velha, num verdadeiro suicídio. 1/4 do Senado contra, 1/4 a favor e metade em casa com medo da gripe suína. Tudo isso com o máximo de polidez possível, com os pronomes de tratamento, tão inúteis até então, bombaando. Não imagina como uma figura pública corrupta pode falar mal de outra, e do seu mais novo tipo de corrupção, usando apenas palavras pomposas e sem xingar a mãe? Liga na Tv Senado, filho! Presença confirmada de adjetivos lascerantes em tom de boemia. Fica aqui a ressalva que isso ocorre no horário de expediente, não pensa não que é no happy hour, com direito à chopp, no final da tarde. Prometi a mim mesma não usar o clichê tudo acaba em pizza. Entretanto, não tive como escapar de outro: só podia ser no Brasil!

4 comentários:

Diogo Diarone disse...

Pra mim a maior causa dessa m%$# toda que esta a politica, se deve a esse livre direito de alianças partidarias.

Porra, Color defender alguem é uma ofensa, só isso seria o suficiente pra eu meter meu rabinho entre as pernas e dexar o senado.

rootsonE disse...

eu acho que nem existe uma causa maior, quando não há resultado.

Diogo Diarone disse...

Claro que existe uma causa maior: nossos direito, nossa democracia, nossa liberdade(se bem que esta dentro dos nossos direitos)...

Se a coisa esta do jeito que esta é pq todos nós deixamos e não cobramos essas coisas.

É triste ver isso, pq eu sou um que voto e não faço valer.

rootsonE disse...

sim amor, concordo ctg. O que eu quis dizer é que do jeito que a política e a democracia são, nunca vai haver uma solução pra problemas desse tipo. Onde há poder, não pode haver igualdade.

Loading...